Lista de Convidados

Um dos primeiros itens a se ter em mente quando você começa a organizar um casamento, é a lista de convidados, pois, é através deste número (que certamente irá mudar até a data do casamento) que muitos profissionais definem seus valores.

O buffet, por exemplo, precisa saber quantas pessoas estarão presentes para calcular a quantidade dos ingredientes que vão utilizar, louça, dentre outras coisas e, com base nisso, estimar o valor.

O espaço onde será realizado o casamento comporta o número de convidados? Tem estacionamento para todos? 

A empresa responsável pela decoração precisa saber o número de convidados, para calcular o número de mesas e cadeiras no salão.

Normalmente, se o número de convidados for acima de 150, o fotógrafo precisará contratar mais um fotógrafo, para que ninguém fique de fora das fotos. 

Cada prestador de serviço irá lhe fazer esta pergunta, e você precisa ter em mente e na ponta da língua, pelo menos, um número aproximado.

Logo de cara você tem um enorme desafio: definir quem vai e quem não vai.

A escolha dos convidados é algo bem pessoal.

Depende de vocês, Noivos! Quem vocês gostariam de convidar?

Reunir somente familiares mais próximos e amigos íntimos?

Particularmente, acredito que um casamento assim é a base de uma boa festa.

Todos se conhecem, tem afinidades com o casal, fazem parte da vida deles e estão lá desejando o melhor. Energia boa rolando solta.

Sinceramente! Você pode conviver dia após dia com aquela colega do escritório, conversar sobre trivialidades do trabalho, mas ela nem conhece seu amado pessoalmente. Vale a pena convidar? Sem contar que ela certamente iria acompanhada, provavelmente com alguém que você nunca viu na vida. Chega o dia do casamento e você cumprimenta o convidado, sem nem saber quem chamou e o que ele esta fazendo ali.

E aqueles parentes que moram em outro estado e sequer sabem da existência de um noivado? Aquela tia que não gosta do seu noivo por ele ser "descolado demais"?

Um casamento só para os mais íntimos é uma boa escolha, e você tem que ter peito para responder para aqueles que perguntarem:

- Por que você não me convidou? 

Sem arrependimentos, sem ter que ficar se desculpando.

A imagem de um casamento com poucas pessoas, ótimos amigos e a família mais que especial, seria perfeito mas, é de conhecimento geral que o que está arraigado em nossa cultura, é chamar toda a família, muitas vezes, uma cena que lembra "O Poderoso Chefão" -  tem mais convidados escolhidos pelos pais dos noivos do que pelos próprios noivos.

Independentemente da sua escolha, só existe um jeito de organizar: colocar tudo no papel!

Primeiro você tem que ter uma ideia do seu orçamento, de quanto tem para gastar com o buffet, doces e tudo que envolve o número de convidados.

Se você já decidiu o local, quantas pessoas cabem no espaço?

Se você contratou um profissional para organizar seu casamento você só precisa organizar uma lista com os nomes e telefones.

Se é você quem está encarregada disso, além de elaborar você tem que organizar a lista.

Sente com seu noivo ou noiva, numa tarde de domingo, sem compromissos ou interrupções em vista e comece fazendo duas listas - uma da família do noivo e outra da família da noiva, sejam somente os mais próximos ou todo mundo.

1- Família cada um tem a sua (pelo menos antes do casamento) por isso é melhor fazer essa parte separado. Em uma folha, coloque o nome dos convidados da família da noiva, em outra, os convidados do noivo.

Seus pais certamente vão querer convidar alguém, não se esqueça de consultá-los.

Todos os familiares na lista, vamos partir para os amigos.

2- Na maioria das vezes, o casal tem muitos amigos em comum e para não contarem convidados duplicados, o melhor é fazer a lista dos amigos juntos.

Caso queira convidar colegas de trabalho, eles se encaixam aqui também.

Depois que todos estiverem na lista, é interessante separar por:

- Famílias (pai, mãe e crianças)

- Casal

- Solteiros (nenhum preconceito, continue lendo...)

Isto é importante para definir um número aproximado de lembrancinhas e bem-casados.

Um casal, por exemplo, pode levar só uma lembrança. Na hora de organizar as mesas a divisão fica mais fácil e por aí vai...

Se você optou por um casamento grande, incluindo todos da família e os colegas de trabalho, certamente vai mais que uma tarde para colocar todos na lista e, provavelmente, até a data do casamento essa lista irá crescer. Então, depois de fazer a lista e chegar a um número, calcule 10% a mais e PARABÉNS! Finalmente você chegou a um número aproximado de convidados.

Por mais que seja praticamente cultural casamentos grandes, hoje em dia já quebramos tantas tradições, por que não organizar um casamento que seja a cara do casal, seja nos detalhes, seja na hora de fazer uma lista de convidados mais enxuta?

Se você já organizou sua lista, comente aqui como foi seu processo de escolha! 

Um forte abraço e até o próximo post!

 

Texto e Fotografias por Luiz Scur

Fotógrafo de Casamentos

Curitiba - PR

Brasil

Mini-wedding

Pesquisando referências na internet para organizar seu casamento, tenho certeza que você já deve ter se deparado com o termo Mini-wedding.

É um casamento como qualquer outro, que exige tanta atenção nos detalhes como nos grandes casamentos, que tem como principal diferença a quantidade de convidados. Esse pequeno detalhe muda tudo. Levando em consideração que a média dos casamentos hoje em dia tem entre 150 e 300 convidados, um mini-wedding é aquele com no máximo 60 convidados. Somente para amigos e familiares mais próximos.

Você pode optar por um mini-wedding por vários motivos e eu vou comentar sobre os dois que mais se sobressaem.

O primeiro é o econômico, pois, a maioria dos fornecedores vai basear seu preço de acordo com a quantidade de convidados, logo, quanto menos convidados menos lembranças, bem-casados, “cabeças” para o buffet e muito mais econômico.

Não pretendo abordar muito sobre o assunto economia no casamento, pois, para o mini-wedding invariavelmente o preço vai ser sempre menor. Vou comentar sobre a “ideia” por trás do mini-wedding.

Para um mini-wedding tudo tem que ser selecionado, reduzido ao máximo, a começar pelos convidados. Chamar somente os amigos mais íntimos do casal e os familiares mais próximos é algo que deixa a festa em si muito mais agradável. Por mais difícil que possa ser enxugar a lista, é importante ressaltar que é um dia único na vida do casal, que a celebração é dos noivos com os mais próximos e não tem nada de errado em não convidar um parente distante ou alguém da empresa, quando na verdade sequer sabem do noivado (exceto pelo RH, que certamente vai liberar os noivos para a lua de mel).

Detalhes

No mini-wedding, algumas coisas devem ser especiais, ter um significado na vida do casal, seja entre os noivos em si, ou entre os noivos e os convidados. Os convites, itens decorativos ou mesmo as lembrancinhas. Algo que traga a memória dos convidados que o casamento está "a cara dos noivos". Quanto mais personalizado, mais especial o casamento.

Convite

Você acha que por ser um casamento pequeno, com pessoas próximas, não precisa enviar convites e, um e-mail basta?

Não! Como disse anteriormente, não deixa de ser um casamento e você não deve deixar passar.

O Convite é algo indispensável. Para poucos convidados, certamente, é inviável encomendar a uma gráfica. Como são poucos e bons convidados eles merecem algo ainda mais pessoal.

Que tal um convite hand-made, com sua própria letra?

Se você pensa não ter uma boa caligrafia (ou isto é um fato) você pode chamar sua amiga que tem letra bonita para ajudar, ou mesmo, contratar um calígrafo (sim, esta profissão existe em alguns lugares) para elaborar o seu convite.

Cerimônia

Depende muito da religião do casal. Para católicos, por exemplo, uma capela pequena, singela e charmosa ficaria lindo.

Mas quando se trata de mini-wedding tudo pode mudar, você pode fazer seu altar no quintal de casa.

A grande maioria dos casamentos hoje, consegue conciliar o local da cerimônia com o local da recepção, além da economia que isso acarreta, imagine a praticidade de sair da cerimônia e estar apenas a alguns passos da recepção.

Fotografia

É interessante (não somente neste caso), a noiva verificar uma locação para o ensaio do casal logo após a cerimônia. Um jardim, um deck, uma parede com texturas interessantes já é suficiente, se houver uma paisagem, campos ou algo ainda mais belo, melhor ainda. Um local para as fotos com padrinhos cai bem também.

Local

Neste quesito a criatividade rola solta. Existem os tradicionais restaurantes e salões de festas mas tem muita gente casando no quintal de casa, em chácaras de conhecidos, lugares abertos e fechados.

Horário

Particularmente, considero casamentos a luz do dia lindos! Se a sua cerimônia for ao pôr do sol tenha sempre em mente:

Atrasos acontecem, seja intencional ou não. Se for um atraso por charme, por favor, mais de 15 minutos é um desrespeito com seus convidados. Se não for intencional, saiba levar tranquilamente, isso acontece em 70% dos casamentos e, não seria novidade para qualquer um dos profissionais envolvidos. Porém, se está marcado para pegar o pôr do sol e atrasar, lembre-se que a natureza não espera, o sol se põe e a luz se vai. Espaços abertos são carentes de iluminação, então sejam precavidos e providenciem iluminação adequada para emergências. 
Não tem nada pior do que fotos que eram para ser cheias de luz, acabarem no crepúsculo onde mal aparecem os noivos, quem dirá os convidados imersos na escuridão. Esse último trecho ficou Dark, e é esta a intenção. Assustar mesmo. Fotografia precisa de luz, se não tem luz, não tem fotografia. Em casamentos a céu aberto não tem onde rebater a luz do flash. O flash voltado direto para o rosto dos noivos/convidados fica terrível. Uma luz dura que mostra todas as imperfeições. Não importa quantos quilos de base você esteja usando, seus poros irão aparecer.

Bebidas, Comidas e Músicas

Você pode reparar isso em qualquer filme ou série, desde a idade média, todas as festas sempre tem essa “Tríplice Alegria” ou seja, sempre foi assim e sempre será.

Bebidas – (não necessariamente alcoólicas), fazem parte de qualquer festa, seja Champagne, Espumante, Refrigerante ou Cerveja, o importante é que sejam sempre servidas como se deve: Cervejas e Refrigerantes, sempre gelados. Vinhos, Espumantes ou Champagne, cada um na sua temperatura recomendada. Não se esqueça dos convidados viciados em café. Um cafezinho no final da festa sempre vai bem.

Comidas – Inúmeras opções para servir, vai do gosto dos noivos, consulte indicações de pessoas com o mesmo gosto que o seu, amigos, ou pesquise as melhores opções. Recomendo pesquisar sobre "Finger Food", mini-porções, ou aperitivos que os garçons vão servindo durante a festa, ou seja, você pode sair da sessão de fotos direto para a recepção e festa. E enquanto se diverte e socializa vai jantando, nada muito protocolar para um mini-wedding.

Músicas –  A festa é dos noivos e vocês são os Dj’s, ou quase, contrate um, claro! Mas o que vai tocar é você quem escolhe. (Se vocês forem um casal muito romântico, deixem músicas lentas somente para hora da dança do casal ou final, afinal vocês estão em uma festa, soltem o rock’n roll, a disco/pop music, e alguns hits do momento, mas não diminuam o ritmo).

Um mini-wedding tem tudo para ser o casamento dos seus sonhos! Busque referências, faça um planejamento, não se esqueça do Fotógrafo e uma ótima festa!!!

Texto e Fotografias por Luiz Scur

Fotógrafo de Casamentos

Curitiba - PR

Brasil